quarta-feira, 1 de julho de 2009

Gramado versus Foz do Iguaçu

Gramado é o terceiro destino turístico mais visitado no Brasil, recebendo 2,5 milhões de turistas anualmente. Destaca-se também como centro de grandes eventos (congressos, seminários e encontros) além de sediar anualmente um dos mais tradicionais festivais de cinema da América Latina: o Festival Brasileiro e Latino de Cinema.
Mas o que está por trás disso?
O envolvimento da população de Gramado com o Turismo. Os moradores participam ativamente das ações realizadas no município, todos colaboram e tem plena consciência de que o turismo é o principal responsável pelo crescimento econômico da cidade, onde 90% da receita gerada vêm do turismo que é responsável pela maior parte dos empregos gerados também. Conforme dados da Embratur, os turistas de fora do país gastam em média US$ 79/dia. O turista doméstico, US$ 46/dia. Os moradores conhecem esses números e trabalham para aumentá-los.

Foz do Iguaçu em seu desenvolvimento passou por quatro Ciclos Econômicos importantes: Ciclo da extração da madeira e cultivo de erva-mate, Ciclo de Itaipu, Ciclo de exportação e turismo de compras e Ciclo da globalização da economia, sempre voltados para outras economias que não o turismo.
Atualmente o turismo, juntamente com a geração de energia elétrica um dos mais importantes setores para a economia da região, recebendo uma média anual de 700 mil visitantes (média dos últimos três anos).
Atrativos não nos faltam: Podemos escolher entre belezas naturais (Cataratas do Iguaçu) obras magníficas da engenharia moderna (Itaipu Binacional), tríplice fronteira, rica diversidade cultural e muitos outros tão pouco explorados para atrairmos mais visitantes. Porém, o X da questão que gostaria de dividir aqui com os leitores é que temos que ter um envolvimento maior com o setor de turismo, para que os visitantes voltem não só porque a cotação do dólar está baixa, mas porque a cidade está envolvida com o turismo, que possa cativar esses visitantes.
É bem verdade que há uma grande diferença em número de habitantes se compararmos Gramado (31.655) e Foz do Iguaçu (319.000) no que diz respeito ao desejo de sensibilizar a população para o turismo, alguns podem dizer que seria algo bem mais trabalhoso, mas deve ser transformado em algo positivo, pois uma vez uma grande população conscientizada, conhecendo nossos atrativos em um trabalho contínuo, não apenas promoções de instituições que tomam iniciativas como estas apenas com o propósito de colocar em sua missão ou site ‘’responsabilidade social’’, mas trabalhar com esta integração, a população e a cidade só teria a ganhar com este envolvimento que poderia iniciar com políticas públicas incentivada por empresas privadas como a capacitação para o turismo com cursos contínuos, criação de novos produtos envolvendo a comunidade com intuito de despertar esse ‘’olhar para o turismo’’, mas contribuindo para o crescimento destes envolvidos através intermediação de empregos, alavancando a economia, fazendo com que este processo seja contínuo e não apenas relâmpago.

Um comentário: